Absurdamente nada


Quero amar no sonho,
bem longe dessa realidade hipócrita.
Quero sempre poder
amar o imaginário
e ter a dor da ilusão.
Antes sofrer a inexistência
já que a mágoa da ausência
supera os limites do sofrimento.
Quando a solidão for insuportável
não terei nada,
nada real,
nem dor,
nem felicidade.
Talvez o nada seja melhor
que todos os fracassos meus.
Talvez o nada seja melhor que o sonho.
Quero poder amar no nada,
no absurdo mundo dos solitários.
Quero amar no vazio,
e assim aprender de vez a sofrer.


...volta ao Caos