Sou cria das...


Sou cria das minhas entranhas.
Fruto de uma gestação atípica,
nasci do meu próprio ventre,
num parto dolorido,
para dentro da escuridão.
Via pelos meus olhos
dimensões diversas,
cores estranhas.
Bradei minha angústia no vento !
Meu primeiro grito...
...virei paixão.
Ninguém sabe ao certo o que é amor.
Só o conhece quem o vive.
Ele nasceu de mim,
de dentro pra fora,
com a intensidade da luz.
Foi surgindo no contato da pele,
pela cor do olhar.
Brilhava em cada amanhecer,
ressurgia na madrugada,
forte e selvagem.
Me alimentava do seu sangue,
bebia da sua saliva,
e seu sêmen brotava no meu colo
a flor do desejo.
Chegou, então, o medo.
Um medo imenso, intenso.
O amor se dissolveu nas minhas lágrimas.
Senti o calor da dor.
Queimei os restos do meu amor
nas brasas da fogueira do passado.
Restaram cinzas áridas.
Pó seco.
Poeira estéril.
Morri antes mesmo de nascer.


...volta ao Caos