Este site conta com a hospedagem Insite Soluções Internet.

FERNANDO
PESSOA


FILATELIA
Selos em Homenagem a Fernando Pessoa

    - - -

"Ninguém me dirá quem sou, nem saberá quem fui.
Todos quantos amei me esqueceram na sombra.
No correio não havia notícia da carta que ninguém haveria de escrever."
O Livro do Desassossego
Bernardo Soares, heterônimo de Fernando Pessoa



Fernando Pessoa também foi colecionador de selos.

Na foto, o álbum de selos que Fernando Pessoa ganhou de sua mão no aniversário de 14 anos. Assinado e datado por Pessoa na página inicial: Fernando Antonio Nogueira Pessoa - 13 de Junho de 1902.

"Grand Album Universel de Timbres-Poste et Timbres télégraphes E´dition Réformée - Deuxiéme. 5000 types de timbres, 104 Armoiries des principaux etats du globe et 67 filigranes".
Tamanho: 24.5 x 26.5 cm.

Este álbum de selos pertenceu ao espólio dos herdeiros de Fernando Pessoa e foi leiloado em 2008 para um colecionador.

Fonte: The Fernando Pessoa auction - Catalogue


Em 1975 foi lançado em Portugal um selo em homenagem à Fernando Pessoa e a Pintura Portuguesa do Século XX, com a imagem do quadro "Fernando Pessoa Lendo Orpheu", pintado por Almada Negreiros (1893-1970), hoje existente na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Sobre a mesa, um café e o exemplar da Revista Orpheu (número 2).

A revista Orpheu foi criada em 1915 por Fernando Pessoa, Mário de Sá Carneiro, Luís de Montalvor e pelo próprio Almada Negreiros.
Veja ao lado a reprodução da capa da revista original (reedição feita pela Ática).

Valor facial do selo: 10$00 (Dez Escudos)
Método de impressão: off-set em papel esmalte
INCM Imp. (Impresso pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda de Portugal)
CEPT (Conferência Européia das administrações Postais e de Telecomunicações)


Abaixo, a imagem do Envelope de Primeiro Dia de Circulação (FDC), carimbado em 26 de maio de 1975, com a série dos dois selos comemorativos da Pintura Portuguesa:

  • Selo da esquerda: Fragmento da iluminura do Manuscrito de Lorvão "Cavaleiros do Apocalipse" (artista desconhecido do Séc.XII), do Arquivo Nacional da Torre do Tombo.
  • Selo da direita: Quadro "Fernando Pessoa Lendo Orpheu" de Almada Negreiros

O quadro original foi pintado por José Sobral de Almada Negreiros em 1954 para o Restaurante Irmãos Unidos, de Lisboa.
Tamanho: 2.01 m x 2.01 m



Selo em homenagem ao cinquentenário da morte de Fernando Pessoa (1888-1935).
Portugal - 1985.

Emissão parte da série: "Vultos das Artes, Letras e Pensamento Portugueses"
Desenho de Luís Duran.
Impressão: off-set pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda sobre papel esmalte.
Valor facial: 46 Escudos.
Tiragem: 600.000 selos.
Lançado no dia 2 de outubro de 1985.

"Porque o selo de correio é considerado um elemento da maior relevância na divulgação do património cultural do pais que o emite, os CTT Correios de Portugal vem desde sempre norteando a sua política de emissões filatélicas tendo como preocupação primeira a divulgação do património cultural português." (Luis Duran, Diretor Artístico da Filatelia dos CTT - Correios de Portugal)


Em 1995, foi lançada em Portugal uma série de selos sobre "Escultura Portuguesa". Um dos selos da série mostra a estátua de Fernando Pessoa - obra do Século XX (1988) em ferro, de autoria de Lagoa Henriques.
A estátua está localizada na Rua Garret (Largo do Chiado), em Lisboa, na frente do famoso café A Brasileira, onde Fernando Pessoa costumava frequentar.

    
Método de impressão do selo: off-set em papel esmalte
Tiragem: 500.000 selos
Valor facial: 190 Escudos


Selos usados em Portugal na época de Fernando Pessoa.

É possível que Fernando Pessoa tenha usado alguns destes selos em suas correspondências, pois eram os selos disponíveis em Portugal naquela época.


1924 - República Portuguesa
Camões salvando os Lusíadas do naufrágio

Desenho de Alberto de Souza inspirado em desenho da Biblioteca Nacional.
Gravura em talho doce por John Harrison.

Este selo faz parte da série comemorando 400 anos do nascimento de Camões (1524-1924).




1925 - "Repvblica Portvgvesa"
CAMILO CASTELO BRANCO (escritor)

Selo de 1925, em homenagem aos 100 anos do nascimento de Camilo Castelo Branco (nascido em 1825).
Desenho de Alberto de Sousa inspirado no retrato do escritor.
Gravura em talho doce por John Harrison.




- - -         


Hospedagem de site   Créditos